• Rubens Terra

A ANÁLISE FUNDAMENTALISTA

Atualizado: 4 de Nov de 2019


A análise fundamentalista é uma abordagem de avaliação de ativos que começa pelo estudo de suas características fundamentais e, depois, parte-se para uma avaliação do preço justo. Para facilitar o entendimento, vou usar como exemplo a avaliação das ações de uma empresa.

Ao comprar a ação de uma empresa, você está se tornando sócio da empresa, com uma pequena participação. Você passa a ter exposição às decisões que a empresa toma na alocação de capital, sendo que, o resultado das ações da empresa, impactarão o retorno do seu investimento. Como contrapartida, você tem direito a uma participação nos lucros da empresa (proporcional à sua participação acionária - a análise fundamental de uma ação é na verdade, a análise da empresa que emitiu essas ações ).

Pelo descrito acima, um analista com uma abordagem fundamentalista vai estudar tudo o que puder sobre a empresa e tentará responder uma série de perguntas: qual é o negócio principal da empresa (ela vende cosméticos, alimentos, softwares, aviões)? Quais são as linhas de produto que ela possui? Quem são os concorrentes da empresa? Como é a relação dela com os clientes e concorrentes? Quem são os fornecedores da empresa e como ele se relaciona com eles? Quem são os(as) gestores(as) da empresa? Como eles(elas) tomam suas decisões? Alocam o capital de forma racional ou tomam decisões impulsivas e/ou emocionais? Essas pessoas se comunicam bem com os acionistas? Enfim, deve-se entender o máximo possível sobre a empresa.

Depois disso parte-se para a análise dos números da empresa. Nessa etapa, estuda-se a geração de receita da empresa, como ela evoluiu nos últimos anos e como o crescimento é sustentado (marketing, contratos de longo prazo, único fornecedor do mercado, etc). Estuda-se a estrutura de custos da empresa (para saber se existe espaço para melhorias). Observa-se o nível de endividamento da empresa e a capacidade dela de pagar os juros da dívida e o principal. Observa-se a relação entre dívida e ações na obtenção de capital da empresa, etc. Nessa parte o importante é conseguir ter uma boa ideia de como é a geração de caixa da empresa.

Esses dados levantados serão usados em algum modelo de valuation (fazer um valuation, nada mais é do que usar um modelo matemático para determinar o valor intrínseco ou fundamental de um ativo) para determinar o preço justo das ações da empresa. Há diversas formas de fazer isso, vou citar duas grandes categorias, sendo que cada uma ainda possui ramificações:

- Fluxo descontado (avaliação absoluta): DCF (Discounted Cash Flow), DDM (Dividend Discount Model), entre outros.

- Múltiplos (avaliação relativa): Price-to-Earnings (P/E), Price-to-Book Value (P/B), Price-to-Sales (P/S), Enterprise Value to EBITDA (EV/EBITDA).

A explicação completa de cada modelo, suas implicações, aplicações e etc requer o estudo prévio de uma série de coisas (matemática financeira, contabilidade, corporate finance, etc). Vou deixar um pouco mais de detalhamento sobre os modelos de valuation para um post posterior.

RECEBA CONTEÚDO SOBRE O MERCADO FINANCEIRO

CLIQUE AQUI


530 visualizações
  • BTM Co. - Youtube
  • BTM Co - Linkedin
  • BTM Co - Facebook

Beat the Market Co.

CNPJ: 27.542.195/0001-58

WhatsApp: (11) 97527-4754

TEM DÚVIDAS?

A GENTE TIRA!