Talvez esse seja o motivo de você não ser aprovado nos processos seletivos: O Fit Cultural!

Atualizado: Set 2


Quer trabalhar de bermuda? Aqui não, amiguinho! – O fit cultural

Nesse segundo texto, vamos falar um pouquinho do famigerado fit cultural! Nosso intuito é mostrar como você, que quer (começar a) trabalhar, pode se beneficiar ao conhecer a cultura de uma empresa antes de ir para uma entrevista. Não temos a pretensão de mostrar toda a importância dele, como ele afeta os relacionamentos entre as empresas ou como uma cultura forte e estabelecida gera efeitos positivos em organizações. Nosso foco é você!

Afinal, o que é esse treco? Fit cultural é apenas um nome bonito (as pessoas adoram nomes bonitos!) para o quanto o jeito de uma determinada pessoa se encaixa com o jeito da empresa. A ideia aqui é que quanto mais o candidato for parecido com a empresa, maiores são as chances dele se adaptar bem e ter um desempenho adequado. Dito isso, o ponto importante aqui é a palavra jeito! A cultura de uma empresa é dada por como as pessoas se comportam, como interagem e não como a empresa gostaria de ser! Existe uma grande diferença entre cultura consolidada e o mero exercício mental de querer essa ou aquela atitude dos colaboradores. Comportamentos, hábitos, crenças, valores, princípios são todos parâmetros do que estamos chamando aqui de jeito.

Todos somos diferentes uns dos outros (felizmente) e, dessa maneira, nenhum jeito de nenhum candidato vai ser aderente 100% a cultura da empresa. Isso não é um problema, mas conhecer a si mesmo e a empresa em que se almeja trabalhar pode te ajudar a conseguir aquela vaga! Além disso, e talvez mais importante, é que esse exercício de pesquisa te ajuda decidir se você realmente quer trabalhar em determinado lugar. Quer trabalhar de bermuda no Itaú? Improvável! Prefere um ambiente de trabalho tradicional? Talvez startups não vão fazer sua cabeça!

Beleza, mas como se avalia esse tal de fit? As áreas de recursos humanos evoluíram bastante nos últimos anos, aplicando uma série de ferramentas nos processos seletivos que ajudem o recrutador a entender melhor seus candidatos. Porém, quando o assunto é fit cultural, o número de ferramentas disponíveis para ajudar o recrutador é extremamente limitado, deixando o pobre entrevistador com a tarefa ingrata de entender tudo sobre você através de uma conversa de uma hora! E para deixar o que não é simples um pouquinho mais complicado, o fit cultural ainda pode se referir a diferentes dimensões de relacionamento:

- Pessoa com a organização (P-O fit)

- Pessoa com o trabalho que ela deverá desenvolver (P-J fit)

- Pessoa com o futuro chefe (P-S fit)

- Pessoa com a equipe com a qual irá trabalhar (P-G fit).


Eita! E o que eu faço!? Agora que você sabe o quanto isso é importante, vamos fazer acontecer! O primeiro passo é saber o que você realmente procura: carga horária que está disposto a enfrentar, tipo de ambiente, nível de remuneração, estabilidade da carreira, tamanho da empresa, tipo de vestimenta, se você se dá bem trabalhando sobre pressão, como lida com ambiente (e pessoas) mais agressivas. Tendo uma boa ideia disso tudo, passe a tentar entender a empresa! Busque informações (google it!) de todo tipo e saiba o que vai te esperar na entrevista (não tecnicamente, mas o perfil desejado). A dica relevante aqui é a seguinte: entre no Linkedin, procure pessoas que trabalham na empresa em que você vai entrevistar (melhor se elas forem da área que você almeja), mande mensagens e marque um bate papo! Faça perguntas como:

“Como é trabalhar lá?”

“Como é o ambiente?”

“Você se sente bem?”

“O que você mudaria?”

“Quais os maiores defeitos desse lugar pra você?”

“O que te deixa mais feliz sobre ele?”

“O que esse lugar te faz acordar todos os dias e ir trabalhar achando que vale a pena?”

“Você sai com colegas de trabalho para uma cerveja, um happy hour?”

“A empresa investe na sua educação?”.

A lista é infindável! Essas são algumas sugestões apenas! Não se limite a opinião de uma pessoa específica, procura 4 ou 5 pessoas diferentes, afinal, opiniões são como aquela parte do corpo... o braço! Cada um tem o seu!

Ok! Quero trabalhar lá e vou mentir pro RH! Não! Esse é um excelente caminho para começar com o pé esquerdo e se frustrar! Dado que você nunca vai se encaixar completamente em nenhuma cultura, tente enfatizar com o entrevistador aqueles pontos em que você sinceramente se encaixa! Muito melhor que mentir é mostrar que você entende e aceita as diferenças, mas que, ao mesmo tempo, compartilha muito fortemente de outros pontos! De forma resumida: não minta, leve a conversa para o seu lado!


Se você quiser aprender sobre o que o Excel é capaz de fazer, temos um presente para você: mini-curso gratuito "Aprenda 3 ferramentas essenciais do Excel", é só se inscrever e começar.



Além disso fique de olho aqui no blog da BTM. E, se você gostou do conteúdo, compartilhe com seus amigos e amigas para que eles possam aprender também! ;)


Quer uma ajudinha para dar um up no seu currículo e impressionar seus recrutadores e colegas de trabalho? Conheça nossos cursos! A BTM está com as inscrições abertas! Confere lá e vem ser #TeamBTM!



Excel: Básico ao Avançado | 40h - Abrangente em conteúdo e condensado em carga horária. Com CASES REAIS de situações que serão enfrentadas no dia a dia de trabalho.


Programação em VBA | 40h - Automatize e ganhe uma produtividade surpreendente! Estamos na era digital, não fique atrasado no tempo!


489 visualizações
  • BTM Co. - Youtube
  • BTM Co - Linkedin
  • BTM Co - Facebook

Beat the Market Co.

CNPJ: 27.542.195/0001-58

WhatsApp: (11) 94376-6919

TEM DÚVIDAS?

A GENTE TIRA!